[Resenha] De Repente, o Amor - Susan Fox


Aos trinta e um anos, a sorte de Kat Fallon com os homens já se mostrou longe de ser algo positivo. Mas quando ela convida seu melhor amigo e vizinho Nav Bharani para ser seu par no casamento de sua irmã mais nova em Vancouver, ela não imagina que está para embarcar na maior surpresa de sua vida... Nav é apaixonada por Kat desde que ela se tornou sua vizinha, e quando ela diz para ele que adora viagens de trem, principalmente pela possibilidade de "conhecer" estranhos, Nav bola um plano para ganhar o coração de Kat. Em cada parada do trem durante a viagem ele aparecerá disfarçado como "um desconhecido sexy". Kat cai nesta brincadeira sensual, mas o que começa como uma simples diversão transforma-se em algo mais denso e Kat se vê em dúvida se permanece em suas fantasias sexuais de solteira ou investe no seu par perfeito. Sexy, divertido, intrigante... Susan Fox é um dos novos talentos da ficção erótica.
Primeiro livro que estou lendo dessa série, mesmo sendo esse na ordem cronológica o segundo, e fica difícil dizer que ele me agradou 100%. Não apenas a estória em si, porque essa parte tem alguns pontos que gostei bastante, mas a personagem principal, literalmente, não me entrou. Ela é fraca, boba e de modo algum eu daria 30 anos a ela, achei que ela agiu como uma adolescente em certas cenas, que me dava até vontade de rasgar o livro. Okay, mentira, mas só a parte de rasgar o livro. Nav e Kat são melhores amigos, mas a química entre eles sempre foi algo presente, na minha opinião eles até resistiram muito, com certeza por causa da amizade muito bonita que há entre eles, e aquele ditado que 'devemos namorar com amigos e não inimigos' não funciona na cabeça muito, muito dura da Kat, então eles ficam no enrola e não rola há dois anos.
" - O que há de errado em querer alguém que seja atraente e bem apresentável? - ela disse, inflamada. - Alguém que faça coisas interessantes, que seja bem-sucedido?"
A estória é desenvolvida mesmo dentro de um trem, o que eu achei bem interessante, e ao que andei lendo, me parece que todas as irmãs Fallon irão ter suas estórias desenvolvidas em um meio de transporte diferente. Kat fica sabendo que sua irmã mais nova se casará em duas semanas e entra em surtos, porque tudo que ela mais quer é casar-se, enquanto tudo que o Nav mais quer é casar-se com ela. O casal é beeeem enrolado, mas é legal vê-los se desenrolando. O detalhe aqui é que a
 Kat não anda de avião, isso mesmo meus amigos, ela nunca viaja de avião, por tanto o trem é a escolha dela e o Nav vai atrás, só que totalmente transformado e querendo jogar com ela um jogo bastante perigoso, onde ele é um estranho e juntos se conheceriam melhor, incluindo na cama. E essa é a oportunidade que ambos precisam para deixar fluir seus desejos reprimidos há dois anos.

Como falei anteriormente, a mocinha, Kat não me convenceu em momento algum de que era tão ingenua quanto a autora quis passar que ela realmente era. Kat tem pulado de um relacionamento a outro desde seus 21 anos a procura de um homem que queira algo sério, mas nessa procura ela só achou caras errados que a usa e a descarta, ou ela descarta primeiro quando o negócio começa a apertar no relacionamento, em resumo ela era usada tanto quanto usava os homens, mesmo que ela não perceba isso. O que me deu mais raiva, foi que mesmo quando ela percebe que está procurando o homem certo de forma errada ela não muda, ela continua ligando para as mesmas coisas futéis que ligava. E isso é onde entra nosso tão querido e meigo Nav, apesar dele odiar esse ultimo adjetivo, é o que o define melhor neste cenário que a Suzan montou.
" Se não fosse aquela alegria da paixão, então o que era? Será que eu tinha passado a vida toda procurando algo que nem sabia definir? Se isso fosse verdade, como eu saberia quando encontrasse?"
Fotógrafo, filho único e de bem com a vida, poderia definir Nav perfeitamente, porque ele é aquele cara que apesar de vir de uma família abastada, pouco liga se sua camisa está na moda ou se sua calça de moletom não é boa o suficiente para as pessoas. Ele é aquele cara que se preocupa mais em ser do que parecer, mas se apaixonou pela mulher que o parecer é tudo e mais um pouco. Nos momentos que ele e Kat estavam juntos eu tinha raiva dela, pois no fundo eu via que ela não estava aceitando o Nav de verdade, eu tive a impressão que ela mudou ele para que depois o aceitasse, e veja bem, minha concepção de amor não é bem assim definida. Esses defeitos da mocinha me tiram do sério, mas teve uma parte que me chamou bastante atenção: interação com a família, tanto da parte dele, quanto da parte dela. E foi bastante interessante ver como com a família dela tudo mudou a base da conversa que definiu novos parâmetros entre as irmãs e um novo ponto de vista com relação aos pais.

O livro não é ruim, apesar de seus defeitos, a leitura é divertida e foi um excelente passa-tempo, e confesso que fiquei muito entusiasmada com a perspectiva de ler sobre as outras irmãs que são: Theresa, Marille e Jenna. Neste livro já deu pra sentir como será a estória de cada uma, e claro que eu já tenho o livro prioridade para ler, mas eu vou tentar a partir de agora, seguir a ordem certinha da série, então irei voltar para o livro um, que não sei de qual das irmãs é. Agora vou saltar para as partes que todo mundo quer saber, porque afinal o livro é eróticos, as cenas quente são realmente QUENTE, e neste sentido atinge o que esse tipo de literatura propõe, primeiro porque o Nav é um fofo quando se trata de 'fazer amor', palavras dele, e segundo porque a autora sabe te envolver a ponto das cenas de sexo serem leves e safadas sem serem vulgar, o que pra mim é muito mais importante. Fica difícil dizer que o livro falta algo, pois como já falei, a leitura é deliciosa e envolvente, fico imaginando o que ela fará para manter o padrão sexy sem ser vulgar com os livros das outras irmãs, mas se esse livro é o ponto de partida que tenho, minha expectativa está bem alta com relação aos outros.
" - Kat eu estou com tanto tesão em você que não consigo esperar. Fiquei ao seu lado no jantar, querendo tocá-la..."
Uma falha que notei no livro, e não sei se foi o tradutor ou a autora, mas o livro varia de pessoas durante a narração. Ele oscila entre capítulos narrados em primeira pessoa e terceira pessoa, e isso me deu um choque muito grande quando aconteceu pela primeira vez, porque parecia que eu estava entrando em outro livro a partir daquele momento, sendo que, era o mesmo. Foi meio estranho, mas depois você pega o ritmo e leva adiante a leitura. Apesar desses dois pontos negativos bem fortes ( a Kat sendo infantil aos 30 anos e a mudança de pessoa na narração) o livro se sobressai e fecha muito bem sua estória sem deixar pontas soltas. Quatro estrelinhas para ele, pois atingiu o objetivo de ser erótico muito melhor que eu esperava.

10 comentários:

  1. Adorei sua resenha... Só que o fato de mudar o narrador, também me incomoda muito viu...

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, vim passando para divulgar o SORTEIO que abri hoje no blog!
    Prêmio: livro 'Claro que te amo' + Kit de esmaltes' .. Vai perder essa? Não né?!! =D

    URL: http://www.chadecalmila.com/2013/10/sorteio-claro-que-te-amo-kit-de-esmaltes_9.html

    PARTICIPE E BOA SORTE !

    ResponderExcluir
  3. Ray, ainda não conhecia o livro, que bom que gostou. Poxa, diferente a ideia da história acontecer dentro de um trem.

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  4. esse livro tem a capa muito bonita
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótima resenha, conheci agora mais desse book ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  6. Acho que já disse aqui antes que estou fugindo de séries,né? Esse livo até parece legal, mas personagem principal chatinhaaaa...ninguém merece! Não leria.
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  7. Li esse livro recentemente e também não gostei da mocinha, achei ela bem imatura em ficar batendo na mesma tecla com o Nav, que ao contrario dela, gostei muito. Estranhei a narrativa alternada, não sei porque a autora (acredito que foi a autora quem fez isso) não deixou tudo em primeira pessoa, teria sido bem melhor.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  8. Amo esse tipo de livro
    Mas ainda não tive oportunidade de ler

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Em determinados livros eu tb não curto mudanças assim bruscas entre primeira e terceira pessoa como narrador. Resta saber se isso foi algum erro ou proposital né? :x
    Mas de qualquer forma, eu tenho vontade de ler essa trilogia (ou é série?), espero conseguir fazer isso em breve. Tenho gostado do trabalho da Única.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  10. Adorei a história, Nav é um cara muito louco! Dá para perceber que ele gosta mesmo da Kat! Uma história muito interessante pelo fato dele usar fantasias para conseguir que ela goste dele. Leiam: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/De-Repente-O-Amor
    Adorei, recomendo!

    ResponderExcluir

Porre de Livros Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados